Buscar
  • Redação

STF aceita recurso de Lula no mesmo dia, mas mineira morre após esperar remédio por 6 anos


Entre julgar o caso de uma mulher, pobre e negra ou de um homem, rico e branco, o Supremo Tribunal Federal (STF) fica com a segunda opção. Mas você não vai ver esquerdistas e feministas lamentando o ocorrido.


Desde 2011, uma mulher mineira chamada Alcirene de Oliveira aguardava julgamento do STF no caso em que pedia ao governo um remédio de alto custo. A mulher morreu em 2017, em Juiz de Fora, e o caso não foi julgado até hoje.


Por outro lado, o STF recebeu um pedido da defesa de Lula solicitando que a transferência do condenado de Curitiba para Tremembé fosse cancelada e realizou o julgamento em apenas duas horas.


Rapidez para alguns. Lentidão para outro. Lula segue preso em Curitiba. Alcirene, infelizmente, faleceu.

67 visualizações

©2019 by transmissão esportiva. Proudly created with Wix.com