Globo paga caro por se opor a Bolsonaro e crise financeira arrasa emissora
Buscar
  • Redação

Globo paga caro por se opor a Bolsonaro e crise financeira arrasa emissora


A Globo enfrenta uma grave crise financeira nos últimos anos e tudo se agravou depois que Jair Bolsonaro (PSL) foi eleito presidente e cortou propaganda governamental na emissora. Entre 2000 e 2016, a Globo recebeu R$ 10,2 bilhões do governo.


Com a crise atual, a emissora está chamando seus artistas para refazer contratos. Galvão Bueno, William Bonner, entre outros, terão os seus vencimentos atualizados.


O apresentador Otaviano Costa, por exemplo, não aceitou a mudança e deixou a emissora. Galvão topou ver seu salário descer, mas em troca foi autorizado a fazer propaganda, o que até bem pouco atrás era proibido para a equipe de esportes e de jornalismo.


A situação da Globo não é nada boa e reflete o mercado televisivo brasileiro. O embate com Bolsonaro torna as coisas ainda piores. As propagandas a favor da reforma da Previdência, por exemplo, serão exibidas apenas na Band, RedeTV!, SBT e Record. A Globo ficou de fora e deixou de faturar alguns milhões com isso.

0 visualização

©2019 by transmissão esportiva. Proudly created with Wix.com